Aguarde...

SAÚDE QUE SE VÊ

Câmara de Lisboa aprova moção para realização de investimento no SNS sem apoio do PS

LUSA
05-12-2019 20:20h

A Câmara de Lisboa aprovou hoje uma moção do CDS-PP para instar o Governo a realizar com urgência o investimento adequado à normalização da situação dos equipamentos do Serviço Nacional de Saúde da cidade, com os votos contra do PS.

O documento foi aprovado, em reunião privada do executivo municipal, liderado pelo PS, com os votos favoráveis do CDS-PP, PSD, PCP e BE (que tem um acordo de governação do concelho com os socialistas).

Os centristas destacam que Lisboa “concentra alguns dos principais centros hospitalares do país”, sendo que estes hospitais do Serviço Nacional de Saúde, além de servirem a população lisboeta, são também “o centro de referência para populações de outras zonas do país”.

“Nos últimos anos as carências provocadas pela falta de investimento no Serviço Nacional de Saúde têm causado graves problemas no acesso à saúde de milhares de portugueses”, lê-se na moção.

O CDS-PP refere um conjunto de casos que “deixam antever situações de rutura” nos principais centros hospitalares de Lisboa, nomeadamente o encerramento noturno da urgência pediátrica do Hospital Garcia de Horta, em Almada, a falta de anestesistas e obstetras nas principais maternidades de Lisboa e a carência de dermatologistas a tempo inteiro no Instituto Português de Oncologia.

Os centristas realçam ainda os problemas referidos “pelos chefes de equipa do serviço de urgência do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte – que inclui os hospitais de Santa Maria e Pulido Valente – que entregaram minutas de escusa de responsabilidade, dada a situação atual de carência de recursos humanos médicos, afirmando que ‘não estão reunidas as condições para a prestação de cuidados de saúde de qualidade e com a necessária segurança’”.

A vereação centrista defende, assim, que “estão reunidas condições de alarme para que o município de Lisboa tome as providências necessárias junto do Governo de modo a evitar que a falta de recursos básicos nos equipamentos do Serviço Nacional de Saúde da cidade de Lisboa coloque em risco vidas humanas”.

A Lusa contactou a autarquia no sentido de obter uma justificação do sentido de voto do PS, não tendo obtido esclarecimentos até ao momento.

Na sessão de hoje, foi ainda aprovada uma proposta de permuta de um prédio na Rua da Estrela para instalar o novo centro de Saúde de Campo de Ourique, prevendo-se o pagamento de 278 mil euros à proprietária do edifício.

MAIS NOTÍCIAS